Cortes salariais no Galo irão atingir mais de 50 funcionários

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

No final de março, devido a pandemia do COVID-19, a diretoria do Atlético Mineiro havia definido a redução de 25% dos salários de atletas, diretoria e comissão técnica. Mas mesmo assim, o clube não conseguiu manter em dia os pagamentos. Alguns profissionais, incluindo a diretoria, haviam pedido licença não remunerada entre abril e agosto, e mesmo assim o Galo não conseguiu cumprir com suas obrigações.

(Foto: Pedro Souza / Reprodução)

De acordo com informação inicialmente divulgada pela rádio Itatiaia e confirmada pelo Globoesporte.com, o Galo vem formulando estudos financeiros para a definição de um plano de redução das despesas atuais. Com isso, o clube deve realizar o desligamento de mais de 50 funcionários.

Recentemente, o Atlético Mineiro contratou a empresa Ernst & Young, referência no mercado empresarial, para fazer um levantamento das dívidas do clube. Com isso, foi visto a necessidade de diminuir os gastos mensais, o que acarretou na demissão de diversos funcionários, e acarretará ainda mais.

No futebol, por exemplo, seis jogadores já foram colocados como fora dos planos do técnico Jorge Sampaoli, são eles: Lucas Hernández, Ramón Martínez, Zé Welison, Edinho, Ricardo Oliveira e Di Santo. Desde março, os clubes vêm sofrendo com a paralisação do futebol, que acarretou na queda brusca das receitas.

Quer receber notícias toda hora?

Baixe agora o App do Camillo Joga10! Disponível para Android e iOS.