Prefeitura de Goiânia acata pedido do Governo e proíbe os treinos na capital por 14 dias

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Na última segunda-feira, o Governo de Goiás publicou um decreto que determinou o fechamento de atividades não essenciais nas próximas duas semanas após surgir o risco de haver um colapso hospitalar com o crescimento dos números de infectados com o COVID-19.

Foto: Divulgação/Prefeitura de Goiânia


Apesar da determinação, foi esclarecido que as Prefeituras teriam liberdade para decidir como irá funcionar em cada município. Através de um novo decreto, o prefeito Iris Rezende decidiu seguir as recomendações e os treinamentos presenciais voltaram a ser proibidos.

Sendo assim, Goiás, Atlético Goianiense e Vila Nova não frequentarão os CTs nos próximos 14 dias. Em contato com o GloboEsporte.com, o presidente do Atlético, Adson Batista, não descartou a possibilidade de transferir os treinos para outra cidade, já que o Campeonato Brasileiro está previsto para ser iniciado em agosto.

“Teremos que buscar alternativas e treinar em outra cidade, isso é muito prejudicial para o futebol goiano em relação aos demais estados, já que eles estão em treinamento e o Campeonato Brasileiro tem data para começar. Os protocolos são rigorosos, o futebol é o lugar mais seguro do mundo, não vejo motivo para paralisar, isso será muito prejudicial. É uma opção provável (ir para Aparecida de Goiânia), estamos buscando alternativas porque o clube precisa treinar.” – declarou o mandatário

Foto: Guilherme Coelho


A ideia inicial das autoridades é liberar os trabalhos presenciais em duas semanas e posteriormente voltar o regime de 14 dias sem atividades. O Campeonato Goiano segue sem previsão de retorno. O torneio amistoso que aconteceria entre os clubes da capital também foi suspenso.

Quer receber notícias toda hora?

Baixe agora o App do Camillo Joga10! Disponível para Android e iOS.